Quarta-Feira, 30 de Julho de 2014
Fone: (95)2121-5584
TCC

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

O TCC do CBCS-HJo da FAA encontra-se no PPC, embasado pela Resolução CNE/CES nº. 16, de 13/03/2002, que estabelece as Diretrizes Curriculares para a área de Comunicação Social e suas habilitações, que o denomina Projeto Experimental (Projex). O acadêmico pode escolher entre a monografia ou produto jornalístico.

As equipes são constituídas por trios e quartetos. Em casos excepcionais, dupla ou individual. Os alunos detêm os direitos autorais do projeto desenvolvido e podem utilizá-lo para fins de comercialização. O prazo previsto para a conclusão do TCC não poderá exceder um semestre letivo. Se houver plágio, o(s) aluno(s) será(ão) considerado(s) reprovado(s).

Em Elaboração de Projeto, no 7º. semestre, os discentes veem aspectos teóricos e metodológicos e elaboram os projetos-base junto a um professor orientador comum, com formação em Jornalismo. No 8°. semestre, os alunos, junto com os orientadores escolhidos, desenvolvem a monografia ou o Projex, como atividade final do curso. A banca avaliadora que analisa o TCC é composta por: o orientador e dois professores da área.

A Monografia é um trabalho acadêmico de reflexão sobre um único tema, relacionado à práxis jornalística, realizado conforme as Diretrizes Metodológicas da Faculdade.

O Projex é a elaboração e execução de produto jornalístico, apresentado em formato de Relatório Monográfico (RM), que contempla o viés acadêmico do projeto e pode ser: Grande Reportagem (GR); Prática Editorial (PE) ou Comunicação Estratégica (CE).

A Grande Reportagem (GR) é uma reportagem investigativa com tratamento jornalístico aprofundando, empregando técnicas de produção e linguagens próprias do jornalismo. Pode ser Impressa, Fotográfica, Telejornalística, Radiojornalística e Mídias Digitais. GR Impressa: encartes especiais para revistas ou jornais; livro-reportagem ou biografia. GR Fotográfica: ensaio fotojornalístico, analógico ou digital, sem tratamento digital. GR Televisiva: documentário televisivo jornalístico. GR Radiofônica: documentário radiofônico. GR em Mídia Digital: reportagem investigativa, tratamento jornalístico aprofundando, empregando técnicas de produção e linguagem próprias do jornalismo digital para um portal noticioso. Deve fazer uso de hipertextos. O RM deverá ter Plano de Trabalho, Plano Editorial, Projeto Gráfico, Produto Final e Termos de Cessão (GR Impressa e Fotográfica). GR Televisiva e Radiofônica: Planejamento, Produção, Produto Final e Termos de Cessão. GR Mídias Digitais: Plano de Trabalho, Plano Editorial, Projeto gráfico, Produto Final e Termos de Cessão.

A Prática Editorial (PE): O objetivo é implantar novos projetos jornalísticos nas áreas do mercado editorial, com venda de espaço publicitário. Jornais: periódico informativo com 12 páginas editadas e diagramadas de acordo com o projeto gráfico, editorial e mercadológico. Revistas: publicação jornalística ilustrada de assuntos variados com 20 páginas editadas e diagramadas de acordo com o projeto gráfico, editorial e mercadológico. Páginas na Internet: website de notícias, portal webjornalístico de conteúdo jornalístico original com 40 mil caracteres. Rádio: radiojornais, debates, entrevistas, com duração de 20 min, dividido em 03 blocos, separados por vinhetas. TV: telejornais, debates, entrevistas com duração de 20 min, dividido em 03 blocos, separados por vinhetas.

O RM deve ter: Plano de Trabalho, Plano Editorial, Projeto Gráfico, Plano Mercadológico/de Negócios, Produto Final e Termos de Cessão. O RM Rádio e TV deve ter: Planejamento, Produção, Plano Mercadológico/de Negócios, Produto Final e Termos de Cessão.

A Comunicação Estratégica (CE) pode ser: comunicação organizacional, empresarial e institucional. São ações de planejamento estratégico, junto a um cliente real local ou regional, que envolvem gerência de fluxos interno e externo de comunicação organizacional, institucional ou empresarial. O RM deverá ter Perfil da Organização, Pesquisa e Construção de Diagnóstico Estratégico; Planejamento Estratégico da Comunicação Organizacional, Gestão Estratégica da Comunicação Organizacional e Termos de Permissão.

Os Critérios de Avaliação no 7° semestre envolvem a construção do projeto de pesquisa; assiduidade às orientações; interesse e/ou iniciativa; presença correta dos elementos pré-textuais; presença correta dos elementos textuais; presença correta dos elementos pós-textuais; uso correto das normas constantes nas Diretrizes Metodológicas da FAA; sistematização da apresentação; segurança; articulação coerente das idéias; uso do tempo na apresentação; uso de recursos didáticos; respeito aos prazos de conclusão de tarefas solicitadas pelo orientador.

Os Critérios de Avaliação no 8° semestre envolvem o cumprimento do cronograma, apresentação de atividades previstas, organização do material, coerência das leituras com o tema do TCC; domínio, clareza e coesão da temática; atendimento às sugestões/alterações do orientador; presença correta dos elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais; uso correto das Diretrizes Metodológicas da FAA e as Orientações para Trabalho de Conclusão de Curso em Jornalismo. O TCC é submetido a uma banca de professores avaliadores em dois momentos: Avaliação do Trabalho Escrito (ATE), que abrange a Monografia e o Relatório Monográfico do Projex: Elementos Gerais; Elementos Pré-Textuais, Textuais, Pós-Textuais; Elementos da ABNT. A Avaliação do Trabalho Oral (ATO) envolve os elementos: Introdutórios; Apresentação; Elementos Gerais.

No Projex o produto também é avaliado de acordo com Critérios de Avaliação Específicos (CAE). O CAE é dividido em critérios comuns às submodalidades e abrangem: clareza, organização e sequência da apresentação; qualidade e fundamentação da argumentação lógica; obediência à norma culta da Língua Portuguesa e às diretrizes metodológicas da FAA; qualidade, relevância e contextualização dos dados apresentados no trabalho; relevância social do projeto experimental; presença e correção dos anexos exigidos; adequação do formato ao veículo e às normas técnicas da prática jornalística e à proposta original do trabalho; qualidade do conteúdo informativo apresentado; exploração de maneira satisfatória dos conceitos jornalísticos; ética; criatividade; estrutura e organização dos elementos narrativos na composição jornalística; escolha de fontes relevantes para o desenvolvimento do tema; respeito ao número mínimo de caracteres estabelecidos conforme produto escolhido; adequação da linguagem ao público do projeto prático; estudos de custos (recursos materiais e humanos) compatíveis com a natureza do projeto; coerência entre a proposta do relatório monográfico e o projeto prático.

Além da parte comum, o CAE contempla as seguintes especificidades conforme a modalidade e submodalidade do Projex:

a) GR Impressa: qualidade do projeto gráfico e uso de imagens de acordo com a necessidade do projeto; respeito ao tamanho proposto conforme impresso desenvolvido.

b) GR Fotográfico: organização dos elementos narrativos na composição do ensaio; estrutura e organização das fotografias, das unidades temáticas e do material textual; respeito ao número de fotografias estabelecido.

c) GR Televisiva e Radiofônica: organização dos elementos narrativos na composição do documentário; estrutura e organização das imagens, das unidades temáticas e do material textual; qualidade da edição de acordo com a necessidade do projeto; respeito ao tempo estabelecido.

d) GR Mídia Digital: qualidade da arquitetura da informação: uso de hiperlinks, hipertextos, interatividade, multimídia (uso correto dos vários formatos de mídias); estrutura e organização de recursos visuais, unidades temáticas e do material textual; respeito ao tamanho para a elaboração da reportagem (apenas o texto).

e) PE Jornal ou Revista: estrutura e organização dos elementos narrativos do produto final; fotografias, editorias e material textual; respeito ao número páginas estabelecidas.

f) PE Páginas na Internet: qualidade da arquitetura da informação: uso de hiperlinks, hipertextos, interatividade, multimídia (uso correto dos vários formatos de mídias); estrutura e organização dos recursos visuais, das unidades temáticas e do material textual; exploração de maneira satisfatória do conceito de website ou de portal web, observando a ética jornalística; respeito à formação do website ou do portal web.

g) PE Rádio: organização dos elementos narrativos na composição do programa; estrutura, organização e edição do material radiofônico; exploração de maneira satisfatória do conceito programa jornalístico de rádio, observando ética; criatividade; respeito ao tempo e à estrutura estabelecida.

h)   PE Televisão: organização dos elementos narrativos na composição do programa jornalístico para TV; estrutura, organização e edição do material televisivo; exploração de maneira satisfatória do conceito programa jornalístico para TV, observando ética; criatividade; respeito ao tempo e à estrutura estabelecida.

i) CE: termo de permissão de uso do nome da empresa (cliente real); perfil da organização; pesquisa e construção de diagnóstico estratégico; planejamento estratégico da comunicação organizacional; gestão estratégica da comunicação organizacional.

A formação da banca é feita pela Coordenação de TCC da FAA, juntamente com a Coordenação de Curso. Os professores orientadores indicam dois professores para compor a banca avaliadora dos trabalhos.

O tempo de apresentação para monografia é de 20 minutos. A banca tem 15 minutos para arguições.

No Relatório monográfico (Projex), o tempo de apresentação é de 45 minutos, onde todos os componentes da equipe têm que apresentar o trabalho, incluindo a apresentação das peças, conforme a modalidade e submodalidade. A banca tem aproximadamente 10 a 15 minutos para as arguições.

Todas as orientações sobre as modalidades de TCC e os critérios de avaliação encontram-se disponíveis no site em formato PDF.

As competências do Coordenador de TCC estão definidas na Resolução nº. 04/2009, Capítulo III,

Art. 9º.

I. Elaborar semestralmente o calendário das atividades relativas ao TCC.

II. Promover reuniões gerais de orientação sobre o regulamento de TCC com os alunos.

III. Convocar, sempre que necessário, reuniões com os professores orientadores.

IV. Assegurar que todas as equipes tenham um professor orientador.

V. Articular-se com o colegiado para a revisão anual do presente regulamento.

VI. Divulgar as informações necessárias à realização do TCC aos acadêmicos dos Cursos quanto a:

a) procedimentos metodológicos para a elaboração e apresentação do projeto de TCC e do trabalho propriamente dito;

b) normas gerais de elaboração e apresentação do trabalho constantes neste regulamento;

c) fontes de acesso às normas da ABNT para a apresentação do trabalho;

d) prazos para a entrega do projeto do TCC e do cronograma de apresentações do seminário;

e) autores/temas que podem subsidiar os professores-orientadores para planejamento e avaliação do andamento das atividades.

f) Promover encontro periódico com os professores-orientadores para discutir questões relativas à organização: planejamento, desenvolvimento e avaliação do Trabalho de Conclusão de Curso;

VII. avaliação do andamento das atividades.

VIII. Receber cópia do projeto de TCC devidamente aceito pelo orientador.

IX. Coordenar o processo de constituição das Bancas Examinadoras e definir o cronograma de apresentação de trabalhos a cada semestre letivo, com a homologação do Colegiado de Curso;

X. Divulgar a listagem de orientadores e orientandos e a composição da Banca Examinadora;

XI. Encaminhar ao Coordenador de Curso, depois de concluídas as apresentações de todos os TCCs do semestre letivo, as cópias da Ata de Avaliação, Ata de Sessão de Avaliação, Termo de Aprovação, Quadro Geral no qual deve constar o nome do aluno, título do TCC, professor-orientador e a banca de defesa.

XII. Zelar pelo cumprimento do disposto neste regulamento.

As competências do professor orientador estão definidas na Resolução nº. 04/2009, Capítulo IV.

Art. 14 - Compete ao professor-orientador:

I. Comparecer as reuniões convocadas pelo coordenador do TCC.

II. Atender aos orientandos em horário previamente acordado e comunicado ao Coordenador de TCC.

III. Preencher juntamente com o orientando, a cada orientação, em duas vias o Registro de Controle de Orientação sobre o desempenho dos orientandos o qual deverá ser entregue a Coordenação de TCC até o quinto dia útil de cada mês.

IV. Presidir os trabalhos da banca examinadora quando da defesa do TCC.

V. Discutir com a banca o trabalho de TCC a ser apresentado, com antecedência, e autorizar a apresentação por escrito a Coordenação do TCC com pelo menos 48h antes da apresentação final.

VI. Avaliar o TCC recebido e sob hipótese alguma trocar o trabalho.

VII. O professor-orientador que não cumprir este regulamento será impedido de exercer, no mínimo, por um semestre as atividades de orientador.

VIII. Ser responsável pela apresentação do trabalho escrito na sua versão final (encadernado em capa dura).

IX. Ser ético e responsável.

As competências das bancas estão definidas na Resolução nº. 04/2009, Capítulo VI,

Art. 18.

I. Avaliar o TCC sob dois aspectos: apresentação escrita e apresentação oral.

II. Entregar os instrumentos de avaliação devidamente preenchidos à Coordenação de TCC ao final da apresentação oral.

III. Cumprir o cronograma.

As competências das Equipe/alunos está definida na Resolução nº 01/2007, Capítulo V,

Art. 16.

I. Inscrever o projeto aprovado na disciplina Seminário de TCC I, junto à secretaria acadêmica até o final do semestre letivo, anexando os seguintes documentos: duas cópias do projeto, Termo de Compromisso do Professor-Orientador e Termo de Responsabilidade da Equipe, a serem encaminhados à Coordenação do Curso.

II. A equipe/aluno reprovada(o) na disciplina seminário TCC I, deverá apresentar na primeira semana de aula do semestre seguinte o projeto reformulado. Caso seja aprovado a (o) equipe/aluno deverá fazer a matrícula na disciplina seminário de TCC II.

Parágrafo Único. A inscrição prévia do projeto é requisito fundamental para efetivação da matrícula dos alunos, componentes da equipe, na disciplina Seminário de TCC II.

III. Após a formalização da equipe e inscrição do projeto, em hipótese alguma poderá haver modificação, exceto o(s) membro(s) da equipe amparado(s) por lei.

IV. Cumprir normas e prazos estabelecidos no presente regulamento, nas Diretrizes de Metodologia Científica da FAA de Orientação de Trabalho de Conclusão de Curso e no Calendário Acadêmico.

V. Participar de todas as reuniões ao longo do semestre (com o Coordenador de TCC e com o professor-orientador) e do seminário de apresentação.

VI. Preencher juntamente com o professor-orientador, a cada orientação, em duas vias, o Registro de Controle de Orientação sobre o desempenho dos orientandos, o qual deverá ser protocolado junto à secretaria acadêmica pela equipe orientada até o quinto dia útil de cada mês.

VII. Todo e qualquer problema e/ou solicitação deverá ser comunicado, com antecedência, formalmente ao Coordenador de TCC, via secretaria acadêmica.

VIII Ser ético e responsável. 


 

 
 
   
   
 
FACULDADE ATUAL DA AMAZÔNIA
Rua Jornalista Humberto Silva, nº 308 - Bairro União - CEP 69.313-792
Fone: (95) 2121-5500   /   Boa Vista - Roraima
 
contador, formmail cgi, recursos de e-mail gratis para web site